Skip to main content

O impacto gerado pela Revolução Digital na sua escola e alunos.

Revolução Digital

Usando a internet e processando dados a todo instante durante nosso dia a dia, é difícil paramos para pensar ou refletir sobre como tudo começou, não é? Anos atrás, imaginar uma rede de computadores projetada para permitir a comunicação geral entre vários computadores parecia uma realidade distante. A internet como conhecemos hoje surge com o início do desenvolvimento das redes de comunicação. Criada em plena Guerra Fria, com objetivos militares, a rede foi pensada para objetivar a comunicação em caso de ataque inimigo. Entretanto apenas entre os anos setenta e oitenta esse conceito começa a ser colocado em prática também para fins acadêmicos. Estudantes e professores de universidades norte-americanas descobriam a variedade no uso dessa ferramenta através da troca de ideias e mensagens. Ainda bem!

Revolução digital

Quem se recorda da primeira vez diante de um computador ou a primeira vez a navegar na rede? Todo aquele acesso a informações a alguns cliques de distância parecia mágica. Em constante expansão pelo mundo, a internet entrava na realidade dos países em desenvolvimento e facilitava a comunicação entre lugares distantes, causando alterações surpreendentes na economia. A descentralização de dados possibilitou o acesso uma infinidade de usuários que não precisavam ter um profundo conhecimento sobre programas de acesso ou ser um profissional de TI. Cada vez mais pessoas têm acesso e podem acessar um grande número de possibilidades com rapidez na comunicação diária, leitura de notícias, pesquisas, facilidades na procura de empregos entre outras funções. A década de 90 pode ser considerada a era da expansão da internet. Durante esse período, vários navegadores surgiram para facilitar o acesso. Browsers como o Internet Explorer, da Microsoft, e o Netscape Navigator tornavam-se populares e acompanhavam o crescimento dos portais de serviços online.

A era do texto e os primeiros sites da web

Diferente da variedade de elementos com que contamos hoje, com inúmeros gráficos, links e textos, os primeiros websites apresentavam apenas o conceito de divulgar e conectar informação por meio de hiperlinks. Sem ajuda de recursos gráficos consideráveis, apenas textos e links davam conta de explicar detalhes técnicos e servir como fonte de informação. O primeiro site no ar foi o do CERN, organização responsável por elaborar normas fundamentais da web, e trazia informações sobre os princípios básicos da World Wide Web. Pouco a pouco o volume de páginas foi crescendo conforme outros servidores eram instalados, possibilitando a popularização da rede.

A vez da imagem e do áudio

O início da fase conhecida como Web 2.0, em meados de 2004, trouxe à tona uma realidade em que a possibilidade de compartilhamento e a troca de informações parecia infinita. O sentido social ganhou força e usuários do mundo inteiro passavam a gerar conteúdo e expor suas ideias de maneira massiva. Redes sociais, sites de fotos e compartilhamento ganham evidência e as interfaces começam a se apresentar ainda mais elaboradas. Já em 2007 o auge da popularização dos dispositivos móveis facilita o acesso a experiências ainda mais avançadas de interatividade. Lojas de apps (Apple e Chrome) oferecem qualidade e tecnologia para os usuários que se familiarizam rapidamente e adaptam cada vez mais a maneira de se realizar comunicação. A era do vídeo entra em evidência e além do compartilhamento de imagem em plataformas especializadas, o acesso a canais como YouTube, Netflix e Vimeo muda a maneira de abordar e assistir conteúdo audiovisual, reforçando o conceito “on demand”, acessado quando e onde você quiser.

As portas de alcance ao conhecimento estão cada vez mais abertas, permitindo uma rica experiência de aprendizado e acesso a conteúdo relevante. Já se deu conta do quanto essa revolução digital beneficia você? Uma vasta quantidade de material educacional digitalizado se encontra disponível a alguns poucos cliques. O ensino adaptativo é o futuro e outros caminhos ainda estão por vir, apresentando novas ferramentas que facilitem o aprendizado e melhore o nível de interação e produtividade.

E você leitor, como vê o futuro da Internet?

O que acha que ainda irá mudar? Conte pra gente!

Share on Facebook11Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *