Skip to main content

O aluno conectado e os desafios da formação do professor

Formação de professores

Discussões em torno da adaptação do Sistema de Ensino às novas tecnologias e a forma de abordar o aluno do século XXI, que já nasceu conectado, são constantes em congressos e, principalmente, entre os professores e educadores. Isso, porque estar à frente do aluno e transmitir conhecimento, para quem tudo nas mãos e no toque dos dedos, é um desafio.

Essa adaptação ao novo tem sido quase automática e algumas vezes empurrada a goela abaixo. Por isso, a formação contínua do professor de forma estratégica e com qualidade é um ponto de atenção e que tem sido defendido fortemente por especialistas no assunto.

 

Uma das defesas de Isabel Alarcão, doutora em Educação e membro do Centro de Investigação Didáctica e Tecnologia na Formação de Formadores (CIDTFF), da Universidade de Aveiro em Portugal, é o docente ser reflexivo.

 

Segundo ela, refletindo sobre a atuação dele em sala de aula ele atende às necessidades de uma sociedade em constante transformação. “As escolas precisam ser dinâmicas e questionadoras. Isso não se cumpre se a docência é exercida de forma rotineira”, disse Isabel Alarcão em entrevista à revista Gestão Escolar.

 

Uma pesquisa publicada no livro Aprendendo com Especialistas de Celine Coggins e Heather Peske, aponta que os professores com menos de 10 anos de experiência somam 52% da força de ensino.

 

O número demonstra que o futuro da educação está nas mãos desses novos educadores e por isso, investir em novas tecnologias que possam garantir a formação contínua. E uma das técnicas usadas por algumas escolas é a auto avaliação.
O professor faz a reflexão de como ele é e como transmite o conteúdo dentro da sala de aula. Assim, ele pode pensar constantemente em como melhorar sua influência e  do próprio educador dentro da sala de aula, o que é chamado de Feedback.

Avaliacao de professores

 

Esse tipo de avaliação garante uma visão mais ampla e completa de seu desempenho. Assim, ele pode desenvolver os pontos de melhoria e ainda é criada a possibilidade de ganhar mais responsabilidades, obter maior reconhecimento e até receber uma promoção.
Para Isabel Alarcão, somente a reflexão e o diálogo vão fortalecer a concepção da Educação como uma tarefa que exige a complementaridade de saberes, o respeito pelos conhecimentos do outro e o reconhecimento dos próprios limites. “O pior que pode ocorrer a um educador é pensar que sabe tudo e os outros nada sabem”, conclui.

Baixe gratuitamente nosso Ebook com dicas para tornar sua aula mais atrativa e participativa!

Ebook - Dicas para tornar sua aula mais atrativa e participativa

 

Share on Facebook15Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *