Skip to main content
post-formacao

8 Dicas para montar um programa de formação continuada eficaz

A escola tem o papel, além de formar seus alunos, promover o crescimento profissional dos seus docentes, munindo-os com ferramentas para enfrentarem as adversidades da sala de aula. E o responsável por essa promoção acaba sendo o coordenador pedagógico, que atua intermediando os objetivos da instituição com as dificuldades e necessidades dos professores, com o objetivo de melhorar o desenvolvimento das aulas e o desempenho dos alunos. São tarefas árduas e de muitas responsabilidades, que requerem muita atenção, disciplina e organização. Mas o que devemos considerar ao iniciar um Programa de Formação?

Separamos 8 itens que acreditamos serem importantes para incluir o ciclo contínuo de formação no cotidiano dos professores.

1º) Antes de desenvolver o programa de formação continuada, faça um levantamento das principais dificuldades, considerando:

  • O cotidiano escolar: suas deficiências, falhas e pontos fracos;
  • O social: a comunidade em que a escola está inserida, pensando nos professores e na realidade dos alunos e suas famílias;

A ideia é criar programas de formação continuada com conteúdos relevantes para a prática docente na instituição.

 

2º) Identificando as dificuldades, busque desenvolver programas que auxiliem a saná-las ao abordar Contextos atuais e Cultura organizacional.

 

3º) Considere um programa que respeite as individualidades pessoais e profissionais de cada professor, flexibilizando as ferramentas utilizadas e permitindo que ele molde a si mesmo.

 

4º) Pense na formação continuada como uma forma de investir na escola, ao investir nos professores (experiências) e na profissão (saberes necessários).

 

5º) Tenha como base para o programa teorias e metodologias que estimulem o processo reflexivo do professor, ao criar hábitos de aprender a considerar todas as possibilidades, medir as consequências e permanecer focado no desenvolvimento proposto.

 

6º) Estime programas de formação continuada que, além da base teórica, fortalecedora do pensar reflexivo, seja focado na prática docente, com a promoção de atividades que possam estimular o lado produtivo e criador de cada professor, além de auxiliá-los nas considerações para tomada de decisão.

 

7º) Ao definir o programa de formação continuada, considere:

  • O planejamento detalhado e compartilhado, com bom gerenciamento do tempo e focado na aprendizagem;
  • Ambientes produtivos e acolhedores;
  • Incluir as Atividades Complementares no programa;
  • Incentivar um clima agradável, prezando pelo respeito e confiança para garantir a colaboração de todos;
  • Pontualidade;
  • Documentar os encontros para registro e compartilhamento posteriores;
  • Finalizar com clareza;
  • Realizar uma avaliação constante a fim de promover melhorias;
  • Ser flexível quanto às formações informais, pois o intuito é garantir o processo reflexão – ação – reflexão;

 

8º) Para um bom funcionamento das ações de formação continuada, tenha momentos de conversa individual com cada professor participante, a fim de trocar mais informações que possam contribuir na sua formação e atuação profissional.

Porque implantar um Programa de Formação?

  • Faz parte do processo profissional, sendo necessário para o crescimento do professor, e não para compensar alguma deficiência, seja ela pedagógica, de estrutura ou profissional;
  • Coloca o professor na posição de sempre aprender, pois os saberes evoluem;
  • Ajudar o professor a construir sua identidade profissional;
  • Traz qualidade no ensino;

Como o Coordenador deve pensar?

  • Integrar o conteúdo ao cotidiano escolar, social, história e cultura organizacional da escola;
  • Não fugir da realidade da escola;
  • Buscar mudanças positivas à instituição;
  • Considerar a aprendizagem como autoconstrução e autotransformação;
  • Na execução;

Como a escola deve contribuir?

  • Gestão democrática, com o envolvimento de todos ao discutir ideias e tomar decisões;
  • Atividades curriculares com participação integral;
  • Construção de redes de formação continuada;
  • Clima organizacional que favoreça a troca de ideias e a adoção de novas ferramentas e programas;
  • Clareza nas ações que serão desenvolvidas;
  • Condições de trabalho compatíveis com o desenvolvimento profissional;
  • Espaços apropriados para o desenvolvimento dos processos de formação continuada;
  • Com materiais e equipamentos necessários;
  • Um ambiente que encoraje os professores a relatarem suas dificuldades sem represálias;

Se quisermos desenvolvimento, devemos incluir em nossas ações as ferramentas para que ele aconteça. Nós a Replay4.me acreditamos que toda ação que vise crescimento de professores e alunos deve ser aplicada, pois leva ao crescimento da sociedade em si.

Veja no próximo texto, como criar um Plano de Formação com Estratégia Formativa abrangente na sua instituição de ensino.

Fonte:http://www.portal.educacao.salvador.ba.gov.br/site/documentos/espaco-virtual/espaco-cenap/publicacoes/Coordenador-Pedagogico-Caminhos-desafios-aprendizagens.pdf
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *