Skip to main content

7 dicas para tornar a tecnologia uma aliada e não uma distração no aprendizado

como-ganhar-atenção-dos-alunos

Tablets, smartphones, iPads, notebooks e tudo proibido em sala de aula em nome da boa educação, aquela tradicional, que considera apenas os livros, o quadro-negro, o giz e o professor. Será que ainda estamos no século XVIII?

É claro que a tecnologia distrai, tira o foco da aula e consome tempo precioso, por isso é preciso saber direcioná-la para os conteúdos certos, atuar estrategicamente para torná-la uma aliada, não uma distração em sala de aula. E como fazer isso? Veja as 7 dicas e descubra agora mesmo.

Captação de áudio e vídeo

Vários dispositivos fazem a captação de áudio e vídeo. Um smartphone, um tablete, um iPad, podem contribuir para o aprendizado dos alunos à medida que eles possam gravar as aulas dadas pelos professores e revisar os conteúdos em casa. Nada mais natural, contudo, as escolas e também os professores ainda resistem a esse tipo de solução. Por que fazer o aluno copiar textos e mais textos se ele pode aprender ouvindo o professor falar várias e várias vezes?

Quiz

Quer ver um aluno empolgado? Dê-lhe um desafio. Quer melhorar ainda mais o interesse? Crie grupos na sala e coloque-os para competir. E não precisa ser só em sala não, através de um aplicativo, fica fácil criar um quizz de perguntas sobre cada matéria e criar uma competição saudável, que faça com que os alunos aprendam e também se divirtam.

Pesquisa

Quer utilidade maior para a internet do que a pesquisa? Lance uma pergunta em sala de aula e dê cinco minutos para os alunos pesquisarem a respeito no celular. Certamente você terá várias respostas para a mesma pergunta em poucos segundos. Isso é estimular o aluno a estudar.

Construção de mapas mentais

Os mapas mentais são boas formas de construir conhecimento, criando conexões que antes eram pouco evidentes. Você pode reunir os alunos frente a um dashboard virtual e fazer com que eles estimulem a criatividade através de um projeto em comum, inovando a partir de coisas simples, replicáveis na internet.

Aprendizagem de outros idiomas

Muitas pessoas são frustradas com a aprendizagem de outros idiomas pela falta de qualidade nas aulas e pela falta de interação com uma pessoa que nativa daquele idioma. Através da tecnologia as crianças, adolescentes e adultos podem se conectar com qualquer pessoa do mundo para praticar o inglês, o espanhol, o francês e até o mandarim. Quer melhor professor do que um nativo?

Visualização de cálculos matemáticos

Por mais que o professor explique cem vezes, alguns alunos simplesmente não conseguem visualizar como é o funcionamento da matemática. Um problema simples, que pode ser solucionado a partir de um simulador instalado em um computador. Quanto são 2/3 de uma laranja? E qual é a fórmula de Bhaskara?

Avaliações mais adequadas

Qual professor que ainda não se deparou com um aluno que só vai bem em provas orais? Será que é justo que ele seja avaliado através de provas escritas? Cada pessoa possui uma maneira de aprender, e com a tecnologia é possível ter métodos mais justos de avaliação, que contemplem todos os perfis de estudantes.

A tecnologia deve ser um auxiliar no processo de aprendizagem, um facilitador que estimula a interação dos alunos e faz com que eles utilizem mais o raciocínio do que a decoreba de fórmulas, macetes e fichamentos. Neste contexto, o papel do professor é o de mediador dessa relação, orientando os alunos a tirar da tecnologia o máximo que puderem.

E aí, gostou? Deixe seu comentário aqui.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *